Texto e fotos subaquáticas : Juracy Vilas-Bôas
Fotos externas : Adriana Raynal e Juracy Vilas-Bôas



RELAÇÃO DE POINTS DE MERGULHO DA ILHA



No “mar de dentro” estão:

Baia de Santo Antônio: fica localizado o navio grego Eleani Sthathatos mais conhecido como naufrágio do porto, um dos pontos de “snorkeling” mais pitorescos da ilha devido ao navio.

Ilha do Morro de Fora: permite um tranqüilo e belo mergulho no contorno da ilha, saindo da praia do Meio até a praia da Conceição. Entre outras espécies podem-se ver arraias e tartarugas.

Praia do Boldró: com profundidades que vão de 1 a 20m, possui um fundo rochoso onde lagostas, polvos, lambarus e tartarugas são vistas com freqüência.

Laje da Cacimba do Padre: diversas espécies de peixes tropicais podem ser vistas no local de fundo arenoso com grandes pedras.

Baía dos Porcos: possui águas muito tranqüilas e com uma transparência de tirar o fôlego. O belíssimo peixe-anjo pode ser visto com certa facilidade.  



Baía do Sancho: se a natureza escolheu um lugar para colocar seus caprichos, a baía do Sancho é esse local. Com uma beleza inigualável, a enseada de águas abrigadas e transparentes reserva uma dos melhores mergulhos livres da ilha. A biodiversidade de espécies que podem ser vistas em seus costões ou no seu fundo arenoso surpreendem até o mais experiente mergulhador. Para complementar o cenário, o paredão de pedra que cerca toda a praia faz-nos pensar que estamos em uma praia deserta. Exatamente por esse motivo o acesso à praia por terra não é tão fácil.  



Já no mar de fora temos:

Praia do leão: as águas límpidas e fundo arenoso da praia do Leão abrigam uma grande quantidade de peixes. Arraias e tubarões-limão são vistos com freqüência no local que exige um pouco de fôlego para permitir ir até o fundo.

Baía do Sueste: é o local onde existe a maior probabilidade de se ver tartarugas, pois é um dos pontos de alimentação delas. Bastante protegida, é um excelente ponto de “snorkeling”. É nessa baía que encontramos o único mangue insular do Atlântico Sul.

 

 



Praia de Atalaia: a visitação é rigidamente controlada pelo IBAMA que restringe a quantidade de pessoas e o tempo que elas podem ficar no local. Possui uma barreira de corais que forma uma piscina natural na maré baixa. Nessa piscina estão uma infinidade de espécies de corais e peixes ornamentais, além de estrelas do mar, lagostas, polvos, etc. É passagem obrigatória para qualquer turista.  

Enseada das Caieiras: é um mergulho reservado para os mais experientes e apenas em algumas épocas do ano devido às suas águas agitadas. No entanto é o melhor local para se ver tubarões bico-fino. Tartarugas-de-pente, sardinhas e peixes ornamentais completam o cenário.


Uma outra modalidade de mergulho livre foi criada na ilha: o PLANASUB. O planasub é um mergulho em apnéia onde o mergulhador é rebocado por um barco segurando-se a uma prancha. A depender do movimento que o mergulhador efetuar na prancha, ele pode submergir ou emergir. É uma modalidade de mergulho livre onde podemos percorrer uma grande distância com pequeno esforço.